sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Qual é a graça? Ou o humor que não me faz rir


(Imagem do blog http://inteligenciaoff.blogspot.com/)........................)    

Posso até ser besta para rir, mas não tenho rido de tanta besteira que ando vendo por aí. No meio de tantos bons artistas da arte dionisíaca existem uns intrusos, travestidos de preconceitos ou de cara limpa de sensatez.
É desse humor aí, curtido e compartilhado por tanta ignorância, patrocinado muitas vezes pelo dinheiro público, o nosso dinheiro, que ocupam bares, restaurantes e teatros para tirar sarro da nossa cara, pela simples incapacidade de elaboração de algo melhor, ou mesmo pela falta de time e de talento para essa arte, de que estou farto.
Não sou sem graça, e até seria, se graça fosse usar as diferenças para denegrir, humilhar, rebaixar, desvalorizar, a etnia, o credo, a orientação ou opção sexual, o ofício, a origem, a diversidade presente no outro.
Repito: estou farto disso e peço até desculpas pelas vezes que fui um dos babacas a rir deles ou com eles, se o fiz, era também minha pura ignorância.
Contudo, o que eu peço é que, diante de uma dessas “piadas”, por favor, pode até rir, às vezes não conseguimos nos controlar, porém, elimine na mesma hora, nada de replicar, compartilhar, reproduzir, curtir, dê pause, mude o canal, sai da frente da televisão na hora, já produzimos desgraças suficiente nesse nosso planeta. 

Sobre o Autor:
Talles Azigon
Talles Azigon é Poeta,Contador de Histórias e Produtor Cultural, um dos poetas e produtores do Templo da Poesia e produtor cultura do Centro Cultural Banco do Nordeste, também pesquisa e insere a poesia nas suas contações de histórias.

6 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Real, inteligente e bem escrito. Parabéns!!!!
    Tá difícil rir do que é chamado cômico. Se chorar, vou colaborar com as enchentes.

    ResponderExcluir
  3. Oi Talles,
    Se quiser fazer um abaixo assinado deste texto, faço questão de ser a primeira a assinar. Ainda ontem perdi a boa aqui na net (coisa que não é fácil, pois desvio de tudo o que me irrita), e meti a boca naquele idiota daquele Rafinha Bastos (ou seria melhor chamá-lo "daquilo", poi aquilo não é gente!). Ele se encaixa bem nesta graça sem graça que vc fala.
    Beijos 1000 e um final de semana maravilhoso para vc.

    www.gosto-disto.com

    ResponderExcluir
  4. Ual!
    Delícia de texto bem escrito, bom de ler demais!
    Saudades daqui...
    Hunn tem gente crescendo por aqui...
    Amo perceber.

    ResponderExcluir
  5. Não sabe brincar, não brinca...

    ... deixusgarotubrincá!

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Decifra-me e devoro-te