segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Cobranças


Cobra os cobres
que faltam na minha
carteira

Cobra as horas
diluídas em um dia de
inércia

Cobra o interesse
daqueles que não mais te
interessam

Cobra a possibilidades de amor
que te prometeram via
computador

Cobra a materialidade
das palavras trocadas
(estariam equivocadas?)

3 comentários:

  1. Bom dia Talles!

    Saudades... Vc sempre poético, tocando a alma e fazendo nós pensarmos na vida...

    Uma semana especial p/ vc!

    Bjooooooo

    ResponderExcluir
  2. Que bonito o seu poema!!! Parabéns. Obrigado por seguir o meu blog também.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Decifra-me e devoro-te